sexta-feira, 7 de março de 2008

Momento

As imagens estão ganhando vida.
A vida só tem sentido quando vivida para o outro.

2 comentários:

lorena disse...

E quando é que não vivemos para o outro? A diferença quem faz é esse outro. Que bom que encontraste alguém que, literalmente, "vale a pena"...

A nossa pena, o nosso calvário, é seguir em busca dessa imagem que vale tudo o que ela custa.

lorena disse...

Vagando pelo meu blog encontrei esse comentário teu:

"Sabe, precisamos encontrar o prazer do agir. O que sinto, tentando olhar o mais profundo possível para dentro de mim, é que não mereço ser feliz. Vejo nisso a patologia. “Depressão”. Um ser que nasceu para ser feliz não se acha merecedor disso. Definitivamente, patológico. Como se livrar disso? Ainda estou procurando esta resposta, aquilo que me levará a agir. Ora, não sabemos? Amor… “all we need is love”. Tão simples, tão verdadeiro. Mas como viver dependendo do outro? Por um acaso não devemos ser autosuficientes? Esta é minha dúvida."

Quem poderia supor que alguns meses te separavam da resposta? Isso me traz esperanças.