domingo, 18 de abril de 2010

De Improviso

Meus post´s são pré-determinados. Sempre quis um dia sentar a frente do PC e começar a escrever algo assim, de improviso. Aliás, esta necessidade de ensair para poder agir é uma caracterísitca que me encomoda. Quando falo em público, quando dou aula ou tento abordar uma mulher - sim, já consigo fazer isso! - só realizo estas tarefas se eu tiver mentalmente repassado cada ato. "Ninguém consegue estar sempre no controle, ninguém!" Alguém - que até hoje não sei quem é - já comentou neste blog com estas palavras.

Ah, já me enjoei disto. Decidi não apagar o post. Vai assim mesmo. Se eu ainda usasse drogas talvez conseguiria. Improviso é um saco.

Hmmmm.... lembrei de algo legal. Acho que valeria a pena aprender bem um instrumento para nele improvisar. Com o pouco que sei já acho legal fazer isso no violão. Deve ser muito bom improvisar em um instrumento, deixar a emoção fluir. Talvez seja a mesma coisa com o texto. Tenho tanta facilidade para ficar pensando, divagando, mas quando tenho que escrever parece que eu travo. Costume. E estou em uma fase que vou ter que criar o hábito de escrver. TCC.

Por hora chega.

2 comentários:

Lorena disse...

Respondendo tua pergunta: não, eu não to fazendo TCC, porque não preciso. Na USP ninguém faz TCC pra se formar, mas acredite, nós passamos por formas de tortura equivalentes a um TCC, ao longo do curso.

To enlouquecendo é pra fechar o meu tema de mestrado. A prova é no segundo semestre e estou atrasadíssima...

E teus planos de deixar Macapá? Já disse que endosso totalmente, né? Não vais achar uma boa mulher aí. Já deves conhecer todas as da cidade. Eu acho que mudar de ambiente poderia ser o começo da solução de muitos dos teus problemas!

Ryzzan disse...

O problema na hora de improvisar na escrita, tanto quanto na música, é ter a manha de fazer os dedos acompanharem as divagações. Vai treinando as escalas, a digitação e a enrolação.

Não existe mais amor que na zona equatorial. Eu tive uma conversinha com o Sady esses dias sobre isso. Ele que tem rodado o Brasil todo esses tempos também tem percebido. Mas, se resolver sair daí, vem ficar aqui comigo.

:) Continue azarando as meninas. É um bom exercício.

Te amo.